A PRÁTICA DO HO’ OPONOPONO

hoponoopono-site-face

Olá pessoal!

Hoje trago para vocês um texto diferente. Muitas pessoas tem me perguntado sobre a prática do Ho’ oponopono: Se eu conheço, se já tive a oportunidade de fazer, se fiz o que pude ver durante o processo, se funciona e para que funciona.

Conheci a prática do Ho’ oponopono há uns três anos, por intermédio de um amigo que dizia ser uma prática milagrosa de cura e bem estar. Na verdade, embora tenha uma sensibilidade que me facilite perceber e ver espíritos e energias, eu sou muito cético.

Meu amigo me explicou como funcionavam as mágicas palavrinhas: Sinto muito, Me perdoe, Te amo e Sou grato.

Achei muito simples demais, não acreditei que pudesse funcionar, mas precisava experimentar. Comecei fazendo com as pessoas que eu tinha algumas dificuldades de convivência. Repetia as palavras pensando na pessoa.   O resultado foi excelente, não só o convívio com estas pessoas havia melhorado, como em várias outras áreas da minha vida estavam fluindo maravilhosamente bem depois de começar a fazer a prática.

Comecei a expandir a técnica para cada problema ou dificuldade que cruzava o meu caminho. Perguntava-me: “de que forma eu contribui para causar essa dor ou problema?”.

Novamente o Ho’ oponopono me surpreendeu e consegui resultados formidáveis com os que me rodeavam tanto espiritualmente quanto fisicamente. Alguns conhecidos chagavam até a dizer: “nossa estava perdida, mas de repente me veio uma solução na minha cabeça. Que alívio!”.

Como desejar, pensar e até falar: Sinto muito, Me perdoe, Te amo e Sou grato para aquelas pessoas que nos machucam, enganam e continuam fazendo atrocidades em nossas vidas. Como fazer Ho’ oponopono a um ladrão, ou malfeitor? E que responsabilidade eu teria se ele que decidiu matar ou roubar? Não estaria mentindo? Não soaria falso?

Será que de alguma forma não julgamos os outros de forma gratuita? E esses julgamentos não influenciam as pessoas? Não cometemos pequenas infrações que achamos normais?

Uma vez fiz Ho’ oponopono para uma pessoa que havia perdido a perna em um acidente, o carro passou no farol vermelho e a atropelou. Será que nas vezes que eu passei no farol vermelho achando que daria tempo, não auxiliei de alguma forma que isso gerasse uma reação em cadeia? Hoje todas as nossas ações geram ondas no universo, por isso devemos vigiar nossas atitudes: “Amai o próximo como a si mesmo”.

A Espiritualidade se manifestou em um dia de manhã, ajudando-me a esclarecer o processo do Ho’ oponopono.

Como sempre digo essa é a minha impressão dos fatos e fico feliz de compartilhar para auxiliar no crescimento de todos, inclusive a minha própria.

O Planeta hoje se encontra em outra vibração, a humanidade após séculos de batalhas e conflitos atingiu um patamar de conhecimento e frequência, o que facilita a manipulação de energias e contatos com outros planos e realidades.

Quando pensamos, trabalhamos com essa energia, modificando-a. Podemos auxiliar ou prejudicar uma pessoa, dependendo da intensidade e intenção.

No caso do Ho’ oponopono, através do pensamento e sentimento fazemos essa transmutação.  Repetir sem sentir as palavras: Sinto muito, Me perdoe, Te amo e Sou grato não faz nada acontecer. É preciso vivenciar o que se diz, pois só assim podemos nos curar e auxiliar os outros.

Então cada uma das palavras da prática do Ho’ oponopono devem ser sentidas e para serem sentidas devem ser compreendidas. Abaixo segue o sentimento que devemos trazer em nosso coração a cada palavra dita:

Sinto muito – “Se de alguma forma eu contribuir para o seu problema, sua dor ou situação desagradável em que se encontra”. Traga para dentro de você esse sentimento sinta a compaixão tomar conta de você.

Me perdoe – “Por ter feito isso com você mesmo que inconscientemente, pois assim como você e outros, ainda estou aprendendo, eu me perdoo”. Peça perdão com sinceridade e se perdoe com a mesma intensidade, nessa vida todos nós erramos. O perdão é um processo natural da evolução.

Te amo – “Como criação divina, assim como eu tenho o direito de viver você também o tem, somos todos irmãos e filhos de Deus, do universo e assim como amo o Criador amo sua criação”. Sinta o amor pela criação divina, não pense na pessoa que habita momentaneamente esse corpo, e sim no ser imortal, luz da criação.

Sou grato – “Pela oportunidade de estar aqui podendo restaurar em mim e em todos aqueles a quem prejudiquei consciente ou inconscientemente, a minha paz e luz”. Sinta enorme gratidão pela oportunidade do conhecimento e agradeça o crescimento.

O Ho’ oponopono pode ser feito todos os dias, perdoando a nós mesmos de nossas dificuldades e assim refletindo no outro. Somos todo um.

Obtive experiências gratificantes em fazer a prática também para desencarnados.

Gratidão pela oportunidade de compartilhar sempre.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s