A PRÁTICA DO HO’ OPONOPONO

hoponoopono-site-face

Olá pessoal!

Hoje trago para vocês um texto diferente. Muitas pessoas tem me perguntado sobre a prática do Ho’ oponopono: Se eu conheço, se já tive a oportunidade de fazer, se fiz o que pude ver durante o processo, se funciona e para que funciona.

Conheci a prática do Ho’ oponopono há uns três anos, por intermédio de um amigo que dizia ser uma prática milagrosa de cura e bem estar. Na verdade, embora tenha uma sensibilidade que me facilite perceber e ver espíritos e energias, eu sou muito cético.

Meu amigo me explicou como funcionavam as mágicas palavrinhas: Sinto muito, Me perdoe, Te amo e Sou grato.

Achei muito simples demais, não acreditei que pudesse funcionar, mas precisava experimentar. Comecei fazendo com as pessoas que eu tinha algumas dificuldades de convivência. Repetia as palavras pensando na pessoa.   O resultado foi excelente, não só o convívio com estas pessoas havia melhorado, como em várias outras áreas da minha vida estavam fluindo maravilhosamente bem depois de começar a fazer a prática.

Comecei a expandir a técnica para cada problema ou dificuldade que cruzava o meu caminho. Perguntava-me: “de que forma eu contribui para causar essa dor ou problema?”.

Novamente o Ho’ oponopono me surpreendeu e consegui resultados formidáveis com os que me rodeavam tanto espiritualmente quanto fisicamente. Alguns conhecidos chagavam até a dizer: “nossa estava perdida, mas de repente me veio uma solução na minha cabeça. Que alívio!”.

Como desejar, pensar e até falar: Sinto muito, Me perdoe, Te amo e Sou grato para aquelas pessoas que nos machucam, enganam e continuam fazendo atrocidades em nossas vidas. Como fazer Ho’ oponopono a um ladrão, ou malfeitor? E que responsabilidade eu teria se ele que decidiu matar ou roubar? Não estaria mentindo? Não soaria falso?

Será que de alguma forma não julgamos os outros de forma gratuita? E esses julgamentos não influenciam as pessoas? Não cometemos pequenas infrações que achamos normais?

Uma vez fiz Ho’ oponopono para uma pessoa que havia perdido a perna em um acidente, o carro passou no farol vermelho e a atropelou. Será que nas vezes que eu passei no farol vermelho achando que daria tempo, não auxiliei de alguma forma que isso gerasse uma reação em cadeia? Hoje todas as nossas ações geram ondas no universo, por isso devemos vigiar nossas atitudes: “Amai o próximo como a si mesmo”.

A Espiritualidade se manifestou em um dia de manhã, ajudando-me a esclarecer o processo do Ho’ oponopono.

Como sempre digo essa é a minha impressão dos fatos e fico feliz de compartilhar para auxiliar no crescimento de todos, inclusive a minha própria.

O Planeta hoje se encontra em outra vibração, a humanidade após séculos de batalhas e conflitos atingiu um patamar de conhecimento e frequência, o que facilita a manipulação de energias e contatos com outros planos e realidades.

Quando pensamos, trabalhamos com essa energia, modificando-a. Podemos auxiliar ou prejudicar uma pessoa, dependendo da intensidade e intenção.

No caso do Ho’ oponopono, através do pensamento e sentimento fazemos essa transmutação.  Repetir sem sentir as palavras: Sinto muito, Me perdoe, Te amo e Sou grato não faz nada acontecer. É preciso vivenciar o que se diz, pois só assim podemos nos curar e auxiliar os outros.

Então cada uma das palavras da prática do Ho’ oponopono devem ser sentidas e para serem sentidas devem ser compreendidas. Abaixo segue o sentimento que devemos trazer em nosso coração a cada palavra dita:

Sinto muito – “Se de alguma forma eu contribuir para o seu problema, sua dor ou situação desagradável em que se encontra”. Traga para dentro de você esse sentimento sinta a compaixão tomar conta de você.

Me perdoe – “Por ter feito isso com você mesmo que inconscientemente, pois assim como você e outros, ainda estou aprendendo, eu me perdoo”. Peça perdão com sinceridade e se perdoe com a mesma intensidade, nessa vida todos nós erramos. O perdão é um processo natural da evolução.

Te amo – “Como criação divina, assim como eu tenho o direito de viver você também o tem, somos todos irmãos e filhos de Deus, do universo e assim como amo o Criador amo sua criação”. Sinta o amor pela criação divina, não pense na pessoa que habita momentaneamente esse corpo, e sim no ser imortal, luz da criação.

Sou grato – “Pela oportunidade de estar aqui podendo restaurar em mim e em todos aqueles a quem prejudiquei consciente ou inconscientemente, a minha paz e luz”. Sinta enorme gratidão pela oportunidade do conhecimento e agradeça o crescimento.

O Ho’ oponopono pode ser feito todos os dias, perdoando a nós mesmos de nossas dificuldades e assim refletindo no outro. Somos todo um.

Obtive experiências gratificantes em fazer a prática também para desencarnados.

Gratidão pela oportunidade de compartilhar sempre.

Anúncios

TRANSMUTAÇÃO PELA CHAMA VIOLETA

transmutacao-pulmao-p2face

Dia: 07/05/2016

Horário: 9h00

Local: Reunião espírita – São Paulo-SP

 

Durante o atendimento espiritual a uma amiga que estava com dificuldades respiratórias, a Espiritualidade que auxiliava e amparava o tratamento me passou, por meio do contato mediúnico, um exercício de transmutação pela chama violeta. Era uma prática de mentalização e conscientização interna,com o intuito de mudarmos a frequência energética de qualquer órgão do nosso corpo que se encontre em desarranjo.

No caso da amiga em questão, se tratava do pulmão já castigado pelos anos de uso do cigarro e sentimentos de mágoa profundos. Essa prática pode ser realizada em qualquer parte do corpo.

Frequentemente não percebemos que cada órgão do nosso corpo é formado por milhares de células aglomeradas com o mesmo padrão energético. Um grupo de células reunidos no mesmo padrão formam os órgãos, assim como nós somos como células no universo. Essas células vibram em uníssono com os outros órgãos e o nosso corpo como uma orquestra composta de diversos instrumentos.

Qualquer padrão de pensamento modifica a maneira dessas células vibrarem, fazendo com que se dissipem, regenerem-se ou danifiquem-se. Os danos podem se agravar em nossos órgãos se ficarem com essas influencias vibratórias por muito tempo.

Já pude perceber durante muitos atendimentos uma variação muito grande de efeitos do nosso pensamento em nosso corpo. Órgãos extremamente danificados e outros com curas “milagrosas” nos fazendo refletir sobre as sabias palavras de Jesus, pelo apostolo Lucas:“e disse-lhe: Levanta-te, e vai; a tua fé te salvou.” Lucas 17:19

Jesus já nós ensinava o quanto somos responsáveis pelo nosso corpo.

Segue a baixo como realizar esse exercício. Leia-o calmamente antes de fazer. As ilustrações vão auxiliar na visualização:

transmutacao-pulmao-p1

 

Primeiro passo: devemos sentir imensa gratidão pelo nosso corpo e pelo órgão ou região que precisa de auxílio, pois ele sempre nos serviu bem, sempre trabalhou para nos manter vivos e com saúde. Fazer a visualização do nosso órgão do jeito que está hoje após anos de funcionamento. Agradecer imensamente e sentir este sentimento no coração. Fazer essa reflexão por alguns minutos deixando fluir essa sensação.

 

 

 

transmutacao-pulmao-p2Segundo passo: Após prepararmos o terreno com nossa mais sincera gratidão, devemos pedir permissão a Deus, depois a toda Egrégora de Saint Germain que é quem trabalha com a chama violeta nesse planeta e ao nosso corpo. Assim teremos permissão para fazer as transformações necessárias.

Nota: Pedir permissão é necessário, pois uma vez fui fazer um exercício semelhante, acompanhado de um espírito, eu precisava entrar em contato com minhas células para fazer uma cura, mas quando cheguei a encontra-las após uma meditação interna e pedi para elas se modificarem elas simplesmente disseram que “não”, pois se eu tinha o direito de fazer o que quisesse, elas também tinham. Essa foi a maior prova que nossas células são impregnadas com nossos padrões de pensamento e não basta apenas chegar lá e dizer faça, se todo nosso padrão é “não fazer”.

Nesse momento envolvemos nosso órgão em chamas violetas reluzentes e vividas, que gradualmente vão tomando toda extensão do nosso órgão. Sinta as labaredas envolvendo, queimando e transformando as toxinas em luz.

transmutacao-pulmao-p3

 

Terceiro passo: Mentalizar sob o órgão em chamas o símbolo da cruz de malta de Saint Germain. Para que todo esse processo seja amparado por ele e sua equipe.

A equipe espiritual que me passou o exercício pediu para essa chancela ser usada, pois em função da chama violeta estar sendo usada muitas vezes sem conhecimento por várias pessoas ao redor do mundo. Muitas entidades trevorosas aproveitam e se infiltram durante o processo para colocar implantes. Já com a proteção de Saint Germain isso não acontece.

 

 

transmutacao-pulmao-p4Agora absorvamos todas as chamas e a luz com nosso órgão, o imaginemos totalmente refeito e trabalhando em sua mais plena condição.

Esse processo no começo pode demorar, pois precisamos nos sintonizar com nós mesmos e essa viagem interna pode ser dolorosa, pois é mais fácil ver o defeito nos outros do que em nós mesmos. Com o tempo esse processo da gratidão fica automático, na velocidade do pensamento.

Espero que seja de grande ajuda, da mesma forma que foi para mim.

Mais uma vez agradecido pela oportunidade de compartilhar e aprender.